A parada é comer bem!!!, ótimo artigo:

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________

O açúcar e, especialmente o xarope de milho, que é rico em frutose e adoça muitos alimentos processados e quase todos os tipos de refrigerante são altamente condenados pelas suas calorias à nossa dieta.

Mas um olhar mais atento a isso, e ao modo como nos alimentamos, sugere que se nos concentrarmos apenas no açúcar, pouco vai adiantar a combater o problema crescente da obesidade.

Este é um problema com raízes históricas e profundas, e estamos nos concentrando em pouquíssimas causas.

Mais de 1/3 dos adultos e quase 1/5 das crianças estão obesas, de acordo com o Centers for Disease Control and Prevention.

Medidas eficazes para conseguir uma recuperação requer uma compreensão mais clara das forças que criaram e continuam espalhando os problemas.

O aumento da obesidade começou há quase meio século atrás, com um aumento das calorias consumidas diariamente quando as pessoas começaram a diminuir o consumo de alimentos feitos em casa.

Mais de 1/3 e quase 1/5 das crianças são obesas.

Mais de 1/3 e quase 1/5 das crianças são obesas.

Nossa alimentação é ruim

Em 1970, a oferta de alimentos, era de aproximadamente 2.086 calorias por pessoa. Em 2010 esse valor subiu para 2.534 calorias, um aumento de mais de 20%.

O açúcar, ao que parece é o jogador com menos potencial ofensivo desse jogo. Mais da metade das calorias adicionais, 242 vêm de gorduras e óleos, e outros 167 de farinhas e cereais.

O açúcar representa apenas 35 das calorias agregadas à nossa dieta.

As mudanças demográficas, e a maneira com que a indústria dos alimentos respondeu a elas agravou o problema.

Quanto mais as mulheres entravam no mercado de trabalho, as refeições em família se tornavam cada vez menos frequentes.

De 2005 a 2008, de acordo com o Department of Agriculture, 20% das calorias dos americanos foram consumidos em restaurantes faz food, o que representa mais do que o triplo das consumidas em 1977.

Comer apenas uma refeição por semana longe de casa pode ser traduzido por algo em torno de 2 quilos a mais por ano por pessoa.

A menos que a contagem de calorias sejam listadas de maneira confiável no menu, é impossível saber quantas calorias estão sendo consumidas em um restaurante ou lanchonete.

Nos alimentamos mal e, por isso somos uma geração de obesos.

Nos alimentamos mal e, por isso somos uma geração de obesos.

Somos enganados por falsos produtos saudáveis

As pessoas são, muitas vezes, enganadas pela aura saudável de alimentos, como o iogurte.

O iogurte grego, a atual sensação é realmente apenas um iogurte cheio de proteína, gordura e calorias do que um iogurte regular.

Apesar dos restaurantes e cadeias de fast food afirmarem que estão simplesmente dando aos clientes o que eles querem, as pesquisas afirmam que das principais empresas do setor alimentício, as que mais cresceram nos últimos 5 anos foram as produtos naturais e dietéticos.

Quando uma pessoa com excesso de peso reduz de maneira significativa o que ele come, o corpo se defende utilizando menos calorias.

Isso significa que, se uma pessoa de 170 quilos perde 20 quilos, ela precisa de 15% menos calorias para manter o seu peso novo, de alguém que pesa 150 quilos.

A força de vontade raramente ajuda as pessoas que lutam contra o seu peso. Com tentações constantes de comer mais, e alimentos altamente calóricos a nossa sociedade precisa mudar seus hábitos.

Em vez de substituir o açúcar por adoçantes e outros produtos alternativos é melhor nos voltarmos para a nossa saúde. A dica é: comer comida de verdade. Não abuse da sua alimentação e coma bastante vegetais.

A melhor dieta que você pode fazer não é brigar contra os açúcares, mas sim cozinhar seu próprio alimento com seus temperos caseiros, menos conservantes, sal e muito mais saúde.

Você não tem tempo pra isso?

Todas as pessoas têm tempo para aquilo que é importante. E o que seria mais importante do que a sua saúde?

A comida caseira tem os melhores ingredientes e, principalmente, você sabe o que está ingerindo.

Fonte:

http://www.jornaldoempreendedor.com.br/destaques/saude/as-frentes-da-luta-contra-a-obesidade?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+jornalempreendedor+%28JORNAL+DO+EMPREENDEDOR%29

http://well.blogs.nytimes.com/2013/05/20/many-fronts-in-fighting-obesity/

Advertisements